Convívios Fraternos

2006/10/13

Conclusões da Reunião de Avaliação do I Congresso dos Convívios Fraternos

Reuniu-se em Fátima, no passado dia 5 de Outubro, uma comissão Ad-Hoc com o fim de fazer a avaliação dos trabalhos do I Congresso dos Convívios Fraternos que decorreu em Fátima entre os dias 8 e 10 de Setembro de 2006 e criar condições para lançamento dos grupos de trabalhos propostos no Congresso .

Nessa sessão de trabalho estiveram representadas as dioceses de: Beja, Braga, Coimbra, Leiria, Portalegre e Castelo Branco, Porto, Casais, Santarém, Setúbal, Lisboa, Forças Armadas, bem como o grupo que esteve na organização do Congresso.
As dioceses do Funchal e Vila Real, não podendo estar presentes enviaram as suas avaliações por carta.

Desta Sessão de trabalho resultaram as seguintes conclusões:

  1. O I Congresso dos CF foi muito bom, quer para as Dioceses, quer para o Movimento em Geral, sendo que havia muito tempo que existia uma noção da importância que poderia ter um trabalho do género;
  2. Os Grupos de Trabalho constituídos foram demasiado grandes. Como consequência disso, houve situações de monopolização do Diálogo em alguns grupos e uma notória falta de tempo para um Diálogo mais efectivo e profundo;
  3. A Agenda de trabalhos do Congresso foi muito extensa, em prejuízo do convívio pessoal que poderia ter existido entre os participantes;
  4. Constatou-se a presença de vários elementos com pouco conhecimento da orgânica do Movimento (por terem feito o seu Convívio há pouco tempo) e casos pontuais de presenças no Congresso a tempo parcial. Estes dois tipos de participação poderão ter levado a um menor envolvimento nos trabalhos do Congresso e à sensação de que poderia existir alguma dificuldade de comunicação. Estas barreiras terão sido ultrapassadas durante a preparação do Sarau de dia 10 de Setembro, à noite;
  5. Considerou-se que teria sido importante dar uma maior ênfase ao 4º dia. Propõe-se que este tema seja tratado num próximo Congresso;
  6. Consideraram-se como extremamente positivas as Conclusões alcançadas;
  7. Considerou-se a ser necessário avançar no sentido de uma maior estruturação do Movimento, nomeadamente através da Organização de um Secretariado Permanente, que de início assumiria as seguintes funções:
    - Dar acompanhamento ao processo de reconhecimento do Movimento pela Conferência Episcopal Portuguesa;
    - Preparar encontros de formação em apoio às dioceses;
    - Criar uma nova imagem para o “Balada da União”.
    Considerou-se ainda que, para ser funcional, este órgão deverá ser composto por membros de dioceses próximas geograficamente;
  8. Sugeriu-se a criação/nomeação de correspondentes diocesanos para o jornal “Balada da União”;
  9. Considerou-se como muito importante a realização de Encontros de Formação a nível nacional (com uma periodicidade anual) e a realização de Congressos Ordinários (com uma periodicidade trienal);
  10. Dando seguimento às conclusões do Congresso foi igualmente acordada a constituição dos diferentes Grupos de Trabalho (GT) que delas derivaram e o Calendário dos respectivos trabalhos:
    10.1 – Os GT deverão ser constituídos por 1 (um) Sacerdote + 6 (seis) Convivas;
    10.2 – Após divulgação dos GT (no blog e via e-mail) os interessados em participar nos trabalhos de um determinado Grupo deverão fazer chegar a sua “candidatura” via e-mail junto da Direcção.
    10.3 – Cada GT terá um orientador, cuja missão será zelar pelo cumprimento do calendário e objectivos definidos para esse Grupo. Este Orientador poderá decidir a inclusão de mais membros, de acordo com a missão específica do GT.
    10.4 - Foram constituídos os seguintes GT, com os seguintes Orientadores:
    a) GT Liturgia – Diocese de Aveiro
    b) GT Web - António João (Portalegre) e Mané (Setúbal)
    c) GT Cânticos - António Canto (Santarém)
    d) GT Conteúdos - Zé Magalhães (Braga)
    e) GT CRISTO JOVEM - Adriana Santos (Coimbra) e Guarda
    10.5 – O Calendário para os Trabalhos dos GT é o seguinte:
  • Passo 1 – Abertura dos Grupos de Trabalho
    Início – Imediato
    Final – 2006-11-30
    Possibilidade de inscrição de convivas nos Grupos de trabalho; seria interessante “recrutar” convivas com reconhecida vontade de trabalhar mas que se encontrem mais ou menos afastados
  • Passo 2 – Abertura de Inscrições para conteúdos e sugestões de melhoria
    Início – 2006-10-15
    Final – 2006-12-31
    Dando seguimento às conclusões do Congresso, conseguir, por parte das dioceses, dos membros já inscritos nos Grupos de Trabalho e de qualquer conviva, sugestões relativamente:
    - renovação de conteúdos
    - introdução de conteúdos
    - eliminação de conteúdos
    - sugestões de melhoria
  • Passo 3 – Workshops
  • Passo 3.1. – Workshop de lançamento
    Um fim de semana em Janeiro de 2007
    Dar início aos trabalhos e acordar:
    - Deliverables – o que tem que ser produzido
    - Prazos – quando fazer
    - Responsabilidades – quem faz o quê
    - composição dos grupos
    - metodologia de trabalho para cada grupo
  • Passo 3.2. – Implementação
    Início – Workshop de lançamento
    Final – Workshop Final
    Implementação das deisões tomadas no passo 3.1
  • Passo 3.3. – Workshop de controlo
    1 dia em Março de 2007
    Controlo do andamento dos trabalhos dos diversos grupos
  • Passo 3.4 – Workshop Final
    Setembro de 2006
    Apresentação dos resultados dos Grupos de Trabalho
    Congresso (??)

1 Comments:

Blogger Joaninha said...

Venho por este meio formalmente inscrever-me no grupo de trabalho dos cânticos.

Fico à espera de ver mais inscrições para os diversos grupos. Há muito que fazer!

Beijinhos fraternos

Joana Santos
822Diocese de Setúbal

8:06 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home